Se locomovendo em NY - táxi


Taxi drivers...


Andar de táxi é experiência obrigatória, neles você conhece mais da cidade como outras ruas e praças e por um preço que vale muito a pena. É muito barato mesmo até contando com o tip (gorjeta de 15%). É tão barato que compensa mais do que sair a pé, mas não faça isso por favor. Eu vi gente de cadeira de rodas e muletas pelas ruas...vale mesmo a pena colocar as calorias em jogo. 


Não peguei um taxista sequer americano. Eles eram chineses, indianos, paquistaneses, egípcios...e coisas do tipo. Uns legais e uns insuportáveis. Dependendo da simpatia eu regulava o tip e eles não gostavam nadinha disso. Se não tiver a fim de pagar (o motorista não fazer por onde), dê a quantidade certinha do taxímetro e se manda do carro o mais rápido possível, não arrisque alguma parte do seu corpo numa provável arrancada do motorista emburrado.

Como nos filmes, é um táxi atrás do outro. É impossível tirar uma foto e não aparecer unzinho de figurante. Já fora da ilha eles ficam bem mais escassos, a dica é ir até um ponto turístico ou de grande circulação para aumentar suas chances de pegar um. Também existem alguns taxi-boat que fazem o deslocamento entre os piers de dentro e fora da ilha.

O taxi-boat que saia do parque do Brooklyn perto da Brooklyn Bridge até Manhattan (região da Wall Street) custava U$ 7 por pessoa. Já saindo do mesmo lugar num táxi normal até a região da 3rd avenue na altura do Central Parque custou uns U$ 20 dólares (sem o tip). Dividindo o valor com o pessoal do carro fica barataça essa viagem grande até o norte da ilha. Um bom exemplo também, foi corrida da Time Square até o meu hotel (em frente ao Madison Square Garden na 7th Av.) custou uns míseros U$ 7.

Vale muito a pena, se bater o cansaço... é só esticar o braço.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia