terça-feira, 17 de abril de 2012

TV - Os Portugueses pelo Mundo




Se você estiver muito desesperado por informações audiovisuais sobre seu próximo destino de viagem, se for curioso e gostar de viajar nem que seja pelo aparelho televisor ou simplesmente estiver atoa e com vontade de assistir algum programa interessante, eu tenho uma boa solução na manga, quer dizer, na minha barra de pesquisa para o (a) senhor (a). Nos mesmos moldes daquele programa que passa na Band “O Mundo Segundo os Brasileiros”, existe o que é feito em Portugal, chamado “Os Portugueses pelo Mundo”.

É exatamente a mesma dinâmica e proposta. A desvantagem é ter que se acostumar com o português remelado de sotaque, já a vantagem é o leque mais amplo de cidades apresentadas, o que automaticamente me leva a tirar duas conclusões: a) o programa português já tem mais tempo de vida, verba e faz mais sucesso na TV, ou b) os portugueses estão muito mais espalhados pelo mundo do que os brasileiros (o que eu duvido muitíssimo).

Enfim...seguem os links:

Assista Paris
Assista Veneza
Assista Maputo
Assista Nova Iorque
Assista Singapura
Assista Santiago
Assista Barcelona
Assista Seul
Assista Berlim
Assista Zagreb
Assista Cabo Verde
Assista Nova Deli
Assista Oslo
Assista Los Angeles
Assista Toronto
Assista Dublin
Assista Buenos Aires
Assista Londres
Assista Tóquio
Assista Amsterdam
Assista Chicago
Assista Pequim
Assista Marraquexe
Assista Sidney
Assista Peru
Assista Cairo
Assista Istambul


Ônibus executivos nos aeroportos


Ônibus Executivo que liga o aeroporto ao centro de Brasília


Tem um tipo de serviço, que por imenso vacilo da minha parte, demorei demais para começar a usar: os serviços de transporte que ligam os aeroportos às cidades (principais áreas e pontos turísticos). Geralmente são ônibus executivos com ar condicionado e bagageiro que custam muito menos que um táxi (sempre pesquise esse dado) e têm muito mais conforto que um ônibus de linha.

Antes de fazer qualquer viagem, procure saber se já existe esse serviço disponível e descubra direitinho o itinerário, os horários e a “cara” do ônibus para que seja fácil o reconhecimento na hora do embarque.

Eu fiz algumas pesquisas sobre algumas cidades, dentro e fora do Brasil, que já oferecem o transporte. Como os valores e informações podem sofrer alterações, é importante confirmar todas as informações antes de seguir viagem.  

Brasil
Rio de Janeiro: Frescão Real - Itinerário
05:40 a 22:30
todos dos dias
R$ 12
Brasília: Linha Executivo Aeroporto - Itinerário
06:30 a 23:00 todos os dias
R$ 8
Belo Horizonte: Conexão Aeroporto Unir - Itinerário 
00:30 a 22:40 todos os dias
R$ 18
Manaus: Linha 813 Campos Sales - Itinerário
Verificar junto à cia
R$ 4,20
Curitiba: Aeroporto Executivo - Itinerário
05:20 a 22:50
R$ 10
São Paulo Guarulhos: Airport Bus Service - Itinerário
Verificar junto à cia
R$ 3,40 a R$ 28
São Paulo Congonhas: Airport Service Bus - Itinerário
03:00 a 01:30
R$ 35
Salvador: Onibus Central/ Rio Vermelho - Itinerário
05:00 a 22:10
R$ 5,60
Florianópolis: Ônibus 6120 – Executivo Aeroporto/Corr.Sudoeste - Itinerário
Verificar junto à cia
R$ 4 a R$ 5,50


Exterior
Paris Charles de Gaulle: Ônibus Roissybus - Itinerário
05:45 a 23:44 todos os dias
10
Paris Orly: Orlybus - Itinerário
05:35 a 23:22
6,90
Lisboa: Estação de metrô
-
-
Barcelona: AeroBus - Itinerário
06:10 a 01:05
€ 5,05
Madri: Exprés Aeropuerto - Itinerário
24h por dia
€ 2,00
Toronto: Toronto Airport Express - Itinerário
04:20 a 00:50
CAD $ 21,95 a CAD $ 36,25
Miami: The Airport Flyer - Itinerário
06:00 a 23:00 todos os dias
$ 2,35
New York: Airport Service Express Bus - Itinerário
Verificar junto à Cia
$ 10 a $ 15


Esse post aceita contribuições! Se souber de mais algum, manda pra gente!

terça-feira, 10 de abril de 2012

Clube de Viagem - Salvador (BA)


A dica dessa vez vai para quem pretende ou já fechou alguma viagem até Salvador. As dicas são de uma grande amiga minha e que fez essa viagem relax-tudibão com os pais agora no finalzinho de março, totalizando 7 dias. As dicas são ótimas!


Estilo da Viagem: Família
Hospedagem: Othon Bahia Palace (Bancorbras - R$ 0,00).
Deslocamento: Passagens normais.
Grana: Gastou mais que o previsto.
Sugestão de dias mínimos na cidade: 10 dias.
Baladas, shows e afins: Ela indica esse vários locais: Padaria Bar, Champanharia Bar e Boteco, São Jorge Botequim, St Antônio Botequim e a Barraca do Loro (Praia do Flamengo).

Farol da Barra


O que indicaria?
              Praia de Guarajuba, Praia do Flamengo, Pelourinho, corrida na orla Barra/Ondina anoite, bares do bairro Rio Vermelho, Cidade Baixa e todas as atrações turísticas que a cidade oferece.

O que não indicaria?
           Não indico fazer qualquer refeição nos hotéis, os preços são o máximo e quantidade é o mínimo. 

Resumo da Viagem: Voltaria de novo, não deu tempo para ver tudo.

Ônibus Executivo do aeroporto à cidade: informações.


Ficou com alguma dúvida ou curiosidade? Entre em contato com a Júlia: juliafr87@gmail.com

Fim do visto americano???



Ontem, dia 09 de abril de 2012, nossa presidenta se reuniu para conversar sobre negócios com o “pode-tudo” Obama, e entre conversas sobre a crise financeira mundial, reformas em órgãos como a ONU e o FMI e a realização da Rio +20 - primeiro evento desmantelador do Rio de Janeiro - , eles trataram de um assunto que pode ser de grande valia em nossas vidas (não desmerecendo as outras): um acordo que prevê o fim do visto obrigatório para turistas em viagens entre os dois países.

O Departamento de Estado americano, além de obedecer as ordens do Sr. Obama de acelerar em 40% a capacidade de processamento de vistos, vai abrir mais dois consulados no Brasil, em Belo Horizonte e Porto Alegre.

Olha, eu confesso que fiquei muito feliz com essa notícia pois além da grana dispendida ao tentar tirar o atual visto (se te recusarem, o dinheiro não volta), é um incômodo grande ter que enfrentar a “fila” de espera (a fila não é física mas inviabiliza viagens de última hora), a tensão da entrevista e a mega burocracia da papeleira chata que é preciso preencher todas as vezes que se pretende obtê-lo.

Se ficar mesmo tudo liberadex eu prefiro nem pensar ainda na zorra que vai virar os EUA, a brasileirada vai se jogar frenéticamente nessa ponte aérea e talvez os pontos negativos serão outros, tipo o aumento das passagens e a dificuldade de encontrar vagas nos vôos. Fora a parte econômica que vai sofrer um baquezinho, pois as compras desses bens materiais definitivamente vão diminuir bastante aqui no Brasil (com exigência do visto, a situação já está praticamente assim) e todas as criancinhas de 0 – 5 anos já vão ter a Disney banalizada, mesmo não lembrando absolutamente de nada na fase adulta.  


quinta-feira, 5 de abril de 2012

Internet Wi-fi disponível!



Até certo tempo atrás a tecnologia fazia parte timidamente de nossas vidas, hoje ela é muito mais do que isso, se duvidar é a nossa própria vida. Os viciados em Facebook que o digam. O ponto que quero chegar é: porquê não se aproveitar dela para facilitar a vida? Eu acho super possível usar alguns artifícios modernos para simplificar as coisas sem correr o risco de perder o elemento surpresa que é tão gostoso numa viagem.

Eu mesma tenho adotado a política da “perda de conexão” quando saio de férias, por mais que cada dia que passe fique mais difícil, eu adoro a sensação de desligamento (temporário) do cotidiano. Acho chato perder tempo entrando em internet, Facebook, chats e etc. Tem gente meio bitolada que é mega viciada em internet e que, além de não relaxar e não tirar férias da rotina, ainda embaraça o clima da viagem pois é uma falta de respeito com as pessoas que estão com você.

Não acho que sou viciada em tecnologia, mas tenho um interesse saudável por ela. E a cada dia que passa vou usufruindo mais do que ela tem a me oferecer, principalmente, nas viagens. Hoje é possível baixar no celular/iPod/iPad aplicativos muito úteis (inúteis também) para viagens nacionais e internacionais que vão de guias gerais das cidades a guias específicos de restaurantes, baladas, hotéis, museus, parques. Também é possível fazer o download de dicionários das mais diversas línguas, conversores de moedas e medidas, informante de temperatura e clima, mapas de ônibus e metrô, itinerário de aeroportos, GPS, editores e câmeras com efeitos de fotos, skype e tudo mais. Existe uma grande maioria que, pelo volume de conteúdo, é paga e outros tantos (muitos mesmo) de graça.

Meu iPod é o meu maior amigo de viagem, mesmo só utilizando internet wi-fi, em praticamente todas as viagens. Os aplicativos são ótimos e vão salvar muito sua vida em prováveis situações atípicas. Falando nisso...eu descobri um site que mapeia todos os pontos de internet sem fio (grátis e pagas) na cidade que você pretende visitar. Eu já fiz vários testes com cidades fora e dentro do Brasil e achei o máximo. É bom saber informações dessa natureza e de repente cruzar com o local da sua hospedagem ou por onde vai passar. Para o domínio público o site é este aqui: Jiware, aproveite!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Frescão no Rio e Adiantamento de Vôo


Acabo de voltar de mais uma viagem relâmpago para o Rio de Janeiro. Dessa vez o motivo foi o show do meu cantor preferido no mundo inteiro: o canadense fofo Michael Bublé. Na véspera da minha ida me bateu uma mega preguiça de ir, preguiça que passou rapidinho quando cheguei no HSBC Hall nos confins da careira Barra da Tijuca.

Propaganda do show do Michael Bublé com um cara que NÃO é o Michael Bublé

Uma boa dica para você que vai passear no Rio e precisa sair do aeroporto em direção ao seu hotel é saber que existe saindo do Galeão e Santos Dumont uma linha de ônibus executivo, conhecido como Frescão, com ar condicionado (e bagageiro) que cruza praticamente a cidade toda indo até a Barra. Ele custa R$ 12 por pessoa e é melhor do que pegar um táxi e ter que fazer aquela velha atuação de que você conhece tudo na ponta da língua (para evitar pilantrices).

São ônibus azuis, executivos, e o pessoal do balcão de informações da Infraero vai saber te orientar sobre onde pegá-lo. No site é possível ficar por dentro da rota 2018 que ele faz, então é só ver qual o ponto mais interessante para sua descida. É muito importante dizer ao motorista aonde você vai saltar, como ele não é um ônibus de linha, não fica quicando de parada em parada, e como o motorista diz “se não me falar, eu não vou adivinhar”.

Cara do Frescão
Ele funciona todos os dias e sai de 20 em 20 minutos (eu achei que a minha espera durou muito mais que isso). No retorno ao aeroporto é só ficar em alguma parada de uma avenida do itinerário dele e preparar bem os olhos de coruja para enxergar o bendito ônibus e dar com a mão para que ele pare. Eu aconselho fazer isso de dia...eu me senti a maior velha do pedaço sem conseguir enxergar os letreiros da maioria dos ônibus.

Outra dica que pode facilitar sua vida é a possibilidade de adiantar sua volta pra casa na cia aérea. É só ir para o aeroporto colocar seu nome na lista do vôo mais cedo e torcer para que ele não esteja lotado. Se não estiver, é possível embarcar sem ter que pagar nenhuma taxa. Uns 40 minutos antes do embarque, se houver vaga, eles fazem a chamada da lista de espera. Dependendo do seu cartão fidelidade, ainda é possível ter preferência nessa lista.

Essa saída é ótima quando, seja na ida ou volta, sua passagem envolver escalas pois o risco dos atrasos pode prejudicar a troca de aeronaves e consequentemente a perda de algum vôo. Então de repente, chegue mais cedo no aeroporto e tente o embarque num vôo mais cedo que vai te dar mais horas de prazo para o próximo embarque.

Dicas, dicas...porque viver sem elas? 


segunda-feira, 2 de abril de 2012

Caso: Pau Brasil Pauleira em Paris


No cair da noite estávamos ali na região do Palays Royal e decidimos parar num café para admirar o vai-e-vém das ruas parisienses. Eu e minha prima tínhamos acabado de sair do esquisitóide (parece uma construção parada) Pompidou e o objetivo era descolar um lugar bacana para acabar aquela linda noite que se aproximava. Escolhemos o Café da Galerie de Chartres, inclusive o mesmo em que esteve Angelina Jolie numa cena para o filme “Turistas”, e sentamos em uma de suas mesinhas viradas para a calçada. Garimpamos no cardápio nossas bebidinhas aperitivas, minha prima ficou com a Tequila Sunrise e eu, no âmago do meu amadorismo coqueteleiro, e como se escolhe o sabor de chiclete, pedi a Absolut Raspberry (framboesa). Pois a noite começou assim, com tequila e com uma dose caprichada de vodca pura na moleira. Depois de vários risos, fomos analisar o panfletinho que ganhamos num banheiro psicodélico de algum lugar que entramos durante o dia. Era a propaganda/convite de uma festa para aquela noite.

Aline: Será que isso vai ser legal?
Clarissa: Aline, é grátis para mulheres, tem a palavra "sexy" em caixa alta, um carrão e uma put* na foto...o que você acha?

Panfleto da festa

Continuamos o levantamento de opções e (ainda entrando no ritmo de produção de roteiros) minha prima tinha lido num site antes de viajarmos que um local com nome que levava a palavra "Brasil" era muito bom e super indicado pelas pessoas (informações práticas nota zero). Assim como estudantes fazem vaquinha pela conta da sorveteria depois da aula, fomos jogando na mesa todas as palavras conhecidas em francês que pudessem compor uma frase. Frase essa que seria dita ao taxista que nos levaria até o tal bar. A Clarissa contribuiu com palavras úteis tipo “direita” e “esquerda”, já eu não sai do “abajur” e do “la belle de jour” (hit do Alceu Valença). Meu ipod foi quem contribuiu mais, e saimos do café com olhos bem abertos para o taxista-vítima da vez. Ele era um chinês/japonês/tailandês/coreano ou afins, e na pressão de ter parado na rua já mandou logo a gente entrar no carro para depois negociarmos o destino da corrida.

Com nosso francês digno de uma turma de alfabetização, o motorista pareceu ter entendido a mensagem e tocou o carro em frente. Em determinado ponto falou pra gente descer, andar até a esquina e virar à direita, ele não iria pois era “contramão”. O lugar era mega deserto mas fizemos o que ele disse e chegamos num portão de ferro com um display ao lado (estilo “filmes em cartaz no cinema”) e mais uma câmera de segurança. O pôster era do local que se chamava “Pau Brasil Carbaret” (wtf?). Ao seu lado tinha uma porta fechada, tocamos a campainha e em 5 minutos um segurança a abriu. Ele só falava francês e quando viu que éramos brasileiras pediu que entrássemos pois lá dentro outras pessoas falavam português, o dono do restaurante. Ele nos cumprimentou e parece que o show estava para começar. Pediu um minutinho. Nisso o elenco do show começou a sair do camarim e se alongar do nosso lado...uns homens e mulheres sarados e com roupa de escola de samba. Uma delas nos cedeu mais atenção e deu dicas pra gente chegar até o metrô e irmos embora. Do nada, essa moça encarnou o personagem ainda falando com a gente e começou uma dança que parecia uma cobra se contorcendo, jogou o cabelo para o lado e entrou em cena. Era um restaurante temático que fazia apresentações – que estavam mais para o tema África (veja aqui um aperitivo). Hilário. Ficamos lá um tempinho vendo aquele circo e com a simpatia engatada na 5° marcha com o dono do restaurante.

Acabamos abortando o plano de ir ao lugar com “Brasil” no meio do nome já que ninguém o conhecia. Vimos no mapa que estávamos perto do Arco do Triunfo, então seria uma boa ideia darmos uma caminhadinha (apesar do deserto da região e horário) e ir até lá tirar umas fotos com a iluminação do Arco à noite. Também poderíamos pegar o metrô na estação que fica colada nele. Foi definitivamente o melhor ganho da noite.

No outro dia, demos muita sorte e fomos para o Favela Chic, que por sua vez é motivo de muito orgulho brasileiro. É acessível, agitado, lotado, badalado, divertido e tudo que se pode esperar de uma balada brasileira que atrai os franceses (e suíços) em peso. Também tem Favela Chic em Londres, prometi a um dos sócios (único falador de português) que com certeza iria visitar. 

A pesquisa sobre os nomes dos locais envolvidos no post foram uma guerra sangrenta pessoal. Muito obrigado Google Maps e Street View.

Las Vegas, nos Estados Unidos (Parte 1)

Depois do natal encantado que tivemos em Nova Iorque , partimos para Las Vegas para usufruir do famigerado réveillon. Adquirimos o voo...