Os malas (e as malas) dos aeroportos


Em vésperas de Copa do Mundo brasiliana (e Miss Universo 2011), ontem à noite saiu uma pesquisa referente aos aeroportos do Brasil. Não sei muito bem como foi feita essa eleição mas foram eleitos os piores aeroportos do país nessa ordem: JK de Brasília, Galeão do Rio de Janeiro e o de Guarulhos em São Paulo. Creio eu que tenha sido encima do número de reclamações registrados.

Enfim, essa relação que temos com os aerportos é muito obscura. Quando seu vôo sai no horário previsto pode ter certeza que alguma surpresa te espera no saguão do aeroporto. A maioria delas diz respeito às bagagens. Eu sempre fico muito tensa quando o assunto são as malas, as minhas malas.

Eu sempre levo coisas muito importantes na mala e não posso nem pensar em viajar para algum lugar diferente do dela. Não sei se rezo mais para não extraviarem minha bagagem ou para o avião não cair. Me dá até calafrios me imaginar sem minhas coisinhas, se eu pudesse viajaria sempre com malas pequenas para que não tivesse que embarcar nenhuma delas ou melhor ainda, ser bem rica e comprar tudo lá no destino.

O pior de tudo é que não sei que tipo de medidas posso tomar para evitar certas dores de cabeça. É tanta coisa para se preocupar, com extravio (sempre identifique suas malas), danos (não adianta colar o adesivinho “frágil”), roubos, e assim vai. Eu também não entendo o “descontrole” dos aeroportos na hora de ir embora, ninguém verifica se você está saindo com sua mala mesmo. Se um engraçadinho pegar tua mala, quem roda é você (e quem ganharia os presentes também).

Pensando bem, acho que o melhor é usar malas resistentes mas bem modestas. Nada que chame atenção demais. Qual sentido de comprar malas de marcas caras se não existe cotas sociais dentro dos aviões e nas mãos dos trabalhadores? Elas chamam uma atenção danada para seu conteúdo, além de correr o sério risco de levarem a mala de grife só por ser de justamente de grife. Sua mala é tratada da pior forma possível e sempre chega suja ou com alguma alça ou rodinha quebradas. Já no caso dos roubos, a solução talvez seja madar revestir suas maletas naquele plástico, mas sinceramente não sei se resolve alguma coisa. Escolha uma mala low profile que seja resistente, já vai ser um bom começo.

Ahh...e os cadeados? Veja esse vídeo e fique mais desesperado, como eu fiquei:  


Saiba mais: O que fazer em casos de problemas com as malas. 


Comentários

  1. caracas fiquei de cara...que tática é essa gente...pra abrir uma mala...Meu Deus!!! =0

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia