quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Natal em Nova Iorque: onde ir e o que fazer? (Parte 2)


Se você não leu a Parte 1 do relato do Natal em Nova Iorque, clica aqui. 

Bom, dando prosseguimento ao nosso roteiro, vou citar os principais pontos visitados. O roteiro (7 dias) foi todo estruturado em zonas de interesse (mapa abaixo) e os principais atrativos de cada uma delas. Vou confessar que praticamente fizemos tudo que estava planejado (e olha que bateu muito um medo de não conseguirmos devido à quantidade de pessoas na cidade nessa época). 

Tirando o museu do 11 de setembro e a Estátua da Liberdade (que decidimos ir de última hora), as demais atrações estavam tranquilas demais para acessar (pelo o menos usando o cartão Sightseeing Flex Pass). 

Para não ser injusta, não fizemos: a confeitaria Serendipity, o restaurante Carmine's (nem em Nova Iorque e nem em Las Vegas), o bondinho para Roosevelt Island e o Staten Island Ferry (porque fomos na Estátua da Liberdade). 



GARMENT DISTRICT / MIDTOWN 
Essa era a zona do nosso hotel, então andamos muito a pé, principalmente, pela 8ªav, 7ªav, 6ªav, 5ªav até chegar à Times Square e Central Park. 

Pontos de interesse: Madison Square Garden (assistimos a um jogo da NBA), Macys (a maior do mundo), mercado Target, The Pennsy Food Hall (super animada e tem opções veganas e gluten free), shopping Manhattan Plaza, Herald Plaza, Penn Station (hub de onde saem trens para todos os lados), bar Hooters, B&H Photo Vídeo (a melhor loja para comprar eletrônicos), Magnolia Bakery, Kmart, Times Square (tem wifi free), restaurante Ellens Stardust,  restaurante Carmine's, Park Bryant (tem a melhor feirinha de natal da vida), Josephine Shaw Lowell  Memorial Fountain (da abertura de Friends), Empire State Building, Port Authority Terminal, Pershing Square, Grand Central Station (muito linda e queridinha do cinema. Não deixe de ir no mercadinho de alimentos), Chrysler Building, Grand Central Library, Rockfeller Center (onde está a mais famosa árvore de natal da cidade), o observatório Top of the Rock (agende no local o horário de subida), Museu de Arte Moderna-MoMa (a lojinha é incrível), 5ª Avenida, Catedral St. Patrick (aquela gótica inspirada na Catedral de Colônia na Alemanha), Radio City Music Hall, Broadway (shows que fomos aqui), McGee’s Pub & Restaurant (cenário para o How I Met Your Mother), Apple Store, The Plaza Hotel (não deixe de entrar na praça de alimentação), Tramway Plaza (estação do teleférico até a Roosevelt Island), confeitaria Serendipity, Carnegie Hall, Pulitzer Fontain. 

UPPER WEST SIDE / UPPER EAST SIDE 
Para chegar nessas redondezas usamos o metrô para descer na 81-Street-Museum of Natural History Station (que já tem saída para dentro do museu). 

Pontos de interesse:
Museu de História Natural (não é muito legal para veganos...rsrsrsrs), The Metropolitan Museum of Art - MET (maior dos EUA e 3º mais visitado do mundo - imperdível) e o Guggenheim Museum (arte moderna e contemporânea).

CENTRAL PARK 
Para chegar nessas redondezas usamos o metrô para descer na 81-Street-Museum of Natural History Station. 

Pontos de interesse: 
Belvedere Castle (lá de cima ver Great Lawn), Shakespeare Garden, Ladies Pavillion, Strawberry Fields, inscrição Imagine, edifício Dakota (onde morou e foi assassinado John Lennon), Cherry Hill, Bow Bridge, Bethesda Fountain and Terraceum, The Mall (grande “avenida verde do parque”), Sheep Meadow, Carrossel e o Wollman Rink (a maior pista de patinação), Columbus Circle (tem uma feirinha de natal linda em frente à praça), Grand Army Plaza. 

GRAMERCY FLATIRON
Descemos no metrô 23 Street Station.

Pontos de interesse: Flatiron Building, loja Pottery and Barn, Madison Square Park, Eataly NYC Flatiron.

FINANCIAL DISTRICT / BATTERY PARK
Para chegar nesse ponto sul da ilha, descemos no metrô para WTC Cortlant (1) ou Cortlandt Street Station. 

Pontos de interesse: Estação Oculus (projetada pelo Calatrava, shopping Westfield Mall, shopping Brookfield Place (tem uma pista de patinação mais infantil), 9/11 Memorial (praça aberta ao público gratuitamente), Museu Nacional 9/11 (chegue cedo pra não pegar a fila gigantesca), Freedom Tower, observatório One World (ingresso bem caro mas vale total a pena), igreja Trinity Church (mais antiga dos EUA de 1846 - tem até um cemitério típico de filmes), Wall Street, New York Stock Exchange (bolsa de valores), Federal Hall (tem uma estátua gigantesca do George Washington e uma árvore grande e natural de natal), escultura Charging Bull (touro) e Fearless Girl, Stone Street (rua de pedestres e pubs - imperdível), Beaver Building (o Hotel Continental de John Wick), parque The Battery (tem uma vista da Estátua da Liberdade), Sea Glass Carrousel, porto do Staten Island Ferry, Estátua da Liberdade, Brooklyn Bridge, New Jersey e a Governor’s Island, Eataly Downtown, Le District (Mercado francês). 

CHINA TOWN / LITTLE ITALY / NOLITA / CHELSEA / WEST VILLAGE
Descemos no metrô Canal Street Station.

Pontos de interesse: Canal Street Market, Mott Street (está a Aji Ichiban Candy Shop tradicional loja de doces), Lombardi’s (primeira pizzaria de NY), brechós The Quality Mending Co e Ina Men, bar/pub Fat Cat, Apartamento de Friends (90 Bedford Street), Casa de Carrie Bradshaw (66 Perry Street), Corner Bistro (o melhor hambúrguer de NY do Marshall de HYMYM), High Line Park (jardim suspenso criado numa antiga linha férrea), Chelsea Market (mercado gastronômico), The Vessel, shopping The Shops. 

Ponto de referência de fronteira entre China Town e Little Italy: Broome St com a Mulberry St (nela tem o letreiro luminoso "Welcome to Little Italy"). Inclusive, aí nesse encontro de ruas está o restaurante Wild Giger (vegetariano, vegano e normal) que teve uma das melhores avaliações desse grupo (fica no lado China).

BROOKLIYN / DUMBO
Descemos no metrô Brooklyn Bridge City Hall Station.

Pontos de interesse: Brooklyn Bridge (1ª ponte do mundo a ser suspensa por aço), mirante do River Café, Brooklyn Bridge Park, Empire Fulton Ferry Park, Teatro St. Ann’s Warehouse, Jane’s Carousel, Manhattan Bridge, Grimaldi’s (pizzaria super famosa que chegou a ser eleita a melhor de NY) e Ice Cream Factory.


Usamos o Sightseeing Flex Pass (7 atrações): 
1. Observatório One World
2. Top of the Rock no Rockefeller Center
3. Memorial e Museu 9/11
4. The Metropolitan Museum of Art (MET)
5. Museu de Arte Moderna (MoMa)
6. Guggenheim Museum 
7. Estátua da Liberdade 

No Museu de História Natural pagamos o valor solidário (que você paga o quanto quiser) de U$ 1 por pessoa. Retiramos nossos cartões no Port Authority Bus Terminal.

Em relação aos observatórios, decidimos subir pelo o menos em dois deles, um de dia e um de noite (as vistas mudam completamente). Como usamos o cartão Sightseeing, optamos em usá-lo de noite no Top of the Rock e, de dia, no One World. O Empire State Building não aceita o cartão (e fica bem próximo do Top of the Rock). 

Como disse anteriormente, usamos o metrô com o auxílio do Google Maps o tempo inteiro para evitar os transtornos (baixe o mapa da cidade offline e use sem consumir internet). 

Vou fechar o post com chave de ouro: na véspera de natal, depois do show que compramos no Radio City Music Hall, não teríamos nada para fazer. No Brasil todos estariam fazendo a tradicional celebração, mas nos EUA o natal é comemorado no almoço do dia 25/12, então, por sorte, uma moça nos ofereceu ajuda na rua para achar um ponto de interesse, e numa conversa estendida perguntei a ela o que poderíamos fazer na noite do dia 24/12. Ela nos sugeriu ir a alguma igreja para assistir algum coral de natal. A ideia foi perfeita! Como iríamos sair do Radio City, jantamos no Bills Bar & Burguer e fomos até a Catedral St. Patrick, que fica praticamente no final da rua, para conferir a programação. Infelizmente, estava fechada. Dali seguimos pela 5ª Avenida até a igreja Saint Thomas Church que abriria à meia-noite. Saimos do restaurante direto pra lá, e ficamos na fila que foi se formando pelo quarteirão. Entramos e escutamos o famoso coral de homens e meninos de Saint Thomas. Foi lindo! Fica a dica!

Leia também: 
Dica de balada em Nova Iorque



New York - Estados Unidos    
Viagem: 2011 (dezembro), 2019 (dezembro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como escolher seu hotel em Las Vegas

Sempre ouvi dizer que a hospedagem em Las Vegas é um item muito fácil de resolver, porque são muitas opções e, portanto, acaba sendo ...