Amsterdam




Amsterdam, ahhh Amsterdam...Definitivamente é demais pra mim! Eu digo que é uma cidade que vai além, muito além da Holanda, ela não é mesmo apenas a capital de um país. Ela é um país!!!! Eu escutei muito inglês e quase nada em holandês (fiquei um pouco triste), a cidade é cheia de gente de fora, muito  jovem, principalmente homens! (coincidência?)


A cidade é lindaaa!!!! Ainda no trem eu já fiquei eufórica com as vistas. Descemos na Estação Central e fomos puxando nossas 50 bagagens pelas ruas ali no meio do povo (escutamos um gritinho em português: "devem ser brasileiras"). Tudo começou bem divertido! Saindo da estação já estávamos na Damrak, uma das ruas mais importantes com todo tipo de loja, museu e restaurantes. Chegamos fácil no nosso hostel o St-christophers, que como toda construção de Amsterdam era um prédio bem alto, estreito e velho. O clima do hostel era legal...eles foram bem simpáticos e guardaram nossas malas até dar a hora do check-in. Enquanto isso fomos dar nosso 1° giro na Sin City.


Ali bem perto já estava a Dam, uma praça bem grande que tem Koninklijk Paleis (Palácio Real) e o Museu de Cera Madame Tussaud's, entre outros. Nós estávamos mortas de cansaço mas fomos andando, andando e quando vi no mapa estávamos bem longe do hostel, faz parte! Você se encanta mesmo! Os canais são lindos, os barquinhos ancorados são um charme, as casas parecem pintura...simplesmente sensacional. Como é de imaginar: muita bicicleta. A cidade também é muito fácil de andar, todas as ruas tem uma plaquinha com nome e apesar de serem aqueles nomes mais monstruosos é super fácil (eu me surpreendi).


Tem muita coisa para conhecer, como passar pela Dam, se animar, ir no Museu de Cera, ir na Museum Plein (Museumkwartier) onde tem os Museus do Van Gogh, o Rijksmmuseum (principal museu de artes da Holanda), do Rembrandt e o  Museu Diamant. Lá também está o letreiro "I amsterdam" que é superlegal! Vá por favor no Heineken Experience (Stadhouderskade 78 Amsterdam 1078AE perto da Museum Plein) que é sensacional e você ainda ganha vários chopps. O Vondel Park é o maior da cidade e é o conhecido pelos topless no verão. Outra atração, nesse caso bem emocionante, é a visita à Casa da Anne Frank (Menina judia que morou com sua família durante 2 anos escondida dos nazistas num anexo da casa durante a Segunda Guerra Mundial. Livro: Diário de Anne Frank (em frente o canal Prinsengracht). Tem o moinho holandês De Gooyen Molen, esse não deu tempo de ir mas acredito que seja bem bonito. A Leidseplein é uma das principais praças da cidade, é bem movimentada cheia de barzinhos e lojas. Ali nos arredores encontramos um restaurante brasileiro que incrementou ainda mais a viagem, caro como sempre mas valeu a pena.


As lojinhas de souvenirs são coisa de louco, tem muita besteira e coisas pornográficas além de utensílios e produtos à base de cannabis (tipo pirulitos)...hehehehehehe! Eu não comprei porque achei o cheiro horrendo...aliás a cidade tem muito disso, apesar de não ser liberado o uso de certas coisas nas ruas, você se habitua a andar e sentir aquele cheiro de maconha saindo dos lugares...isso é meio chato. Tão diferente de Bruxelas que exala pelas ruas aquele cheirinho de chocolate. Eu acho que a liberação dessas drogas leves tiram um pouco o brilho e beleza de Amsterdam.  Falando nisso, por toda cidade você vai encontrar os "Coffee Shops" que são lugares que vendem as drogas. Eles são proibidos de vender alcool e só entram maiores de 18 anos, o melhor é que têm o melhor suco de laranja do mundo, a rede mais famosa é a Bulldog.


O que eu mais amei foram os croquetes holandeses, principalmente os que são vendidos nas lojas Febo. Vira e mexe você passa por uma loja (eu entrava todas a vezes) que tem um sistema muito engraçado de venda. Eles ficam numa vitrine e você põe as moedas (acho que custava € 1,50) e a portinha se abre e você pega seu lanchinho. Eu comia sempre com ou sem fome...kkkkkkk tem vários sabores mas o meu preferido era o Runvleeskroket (de carne).


As baladas são quentes! E eu confesso que fiquei com medo do que encontraria na noite. Como sempre dê uma olhada no dia da semana e programação de cada casa. Alguns nomes grandes estão na Rembrandt Plein (uma praça bem movimentada anoite) como a Escape. Outra que eu morri de vontade de conhecer é a Paradiso (mas não tinha programação para o dia que estávamos lá), essa funciona numa antiga igreja, passei em frente e quase tive um surto de euforia com a ideia...hehehehe...ela fica ali próxima a Leidsplein.


Pra finalizar, tem ainda o famoso Red Light District (detalhe que nosso hostel ficava nele...kkkkk). A rua principal é a De Wallen e é a que você tem no seu imaginário quando pensa em vitrines, luzes e mulheres. Já virou atração turística então é comum além dos potenciais clientes, muita gente passa por ali como casais, famílias, crianças...é extremamente proibido tirar fotos e por mais que você camufle sua máquina, elas sempre conseguem descobrir (kkkkkkkkk...e abrem a portinha e pagam sapo!). No geral elas são muito bonitas, eu fiquei impressionada! Tem para todos os gostos e elas ficam provocando e chamando todo mundo. No guia do hostel pede para os homens ficarem cientes de que nem todas são mulheres. Nos arredores tem muito coffee shop e lojas eróticas. Uns idiotas pegaram eu e minha prima para Cristo, nos seguiram, falaram um monte de piadinha. Nós ficamos com medo e tentamos achar algum policial mas sem sucesso, ai fomos andando o mais rápido possível para nosso hotel. Só assim eles descolaram da nossa aba. Foi meio tenso!


Uma dica valiosa é não esquecer que sair do país com certas substâncias na mala/bolso é extremamente ilegal, apenas na Holanda o negócio é liberado então tome cuidado para não ter problemas depois. Use tudo antes de ir embora!!! hehehehehe


Eu cheguei lá falando que esse seria um lugar no qual eu moraria, sai de lá pensando o contrário! O que eu digo é: ande bastante, cuidado com as bicicletas, tome cuidado e tenha a cabeça aberta! Viva Amsterdam!

Amsterdam - Holanda      Viagem: 2011 (março).

´Assista: Operação Amsterdam, Paraísos artificiais, Eurotrip.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia