Seguro Viagem




Para você ver como são as coisas...eu numa reunião “nada a ver”, com pessoas “nada a ver” me fizeram lembrar de um fato tão simples e fácil que, mais uma vez amadoristicamente, deixei passar nas minhas viagens: o seguro viagem ofertado por determinados cartões de crédito quando usados nas compras de passagens.

Sim, há um tempo, não lembrado no momento, eu fiquei sabendo disso e por algum motivo obscuro do cosmos essa informação foi arquivada numa gaveta muito da bagunçada do meu cérebro feminino que não costumava me deixar na mão. Vou explicar...

Quando se planeja uma viagem por conta própria, fora das agências de viagem e afins, por muitas vezes você se encontra na necessidade de fazer o contrato de um seguro viagem internacional. Certos países exigem o seguro com valores mínimos, geralmente 30.000,00 para adentrar em suas dependências, como os da Europa (que seguem o Tratado de Schengen). Existem trocentas empresas que prestam o serviço (minhas experiências foram com a Real Seguro Viagem) que possuem valores e coberturas das mais variadas e prevêem cobertura em termos de saúde, malas, acidentes, perda de documentos e etc. Dependendo do local que você vai visitar e a quantidade de dias que vai ficar, é uma questão até de precaução fazer o seguro, sendo obrigado ou não para isso. Para quem vai praticar esportes então...não preciso nem gastar dedos nesse teclado. 

Contratar o tal seguro viagem não é um bicho de sete cabeças, os valores não são altos mas, porém, contudo, todavia, não obstante quem compra o raio da passagem aérea, terrestre ou marítima com um cartão de crédito que ofereça o serviço (Visa, American Express, Mastercard...entre outros) GANHA o seguro saúde e automaticamente pode desviar esse dinheiro para a compra de mais badulaques-sem-precisão-que-vão-acumular-poeira-na-estante-do-quarto que simplesmente aparecem na vida turística. 

Quanto mais cara for anuidade do cartão, mais altas serão as coberturas que se ampliam para os dependentes e cônjuge do titular. Ainda é possível adquirir um seguro viagem que é feito pelo Ministério da Saúde para quem contribui com o INSS. Dê uma olhada aqui para ver como funciona. Fica a dica...não se esqueça, também, nunca mais disso. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia