Veneza, na Itália



























Conhecer Veneza para mim foi quase como conhecer Paris, aquela mistura de ilusão com realidade. É impressionante estar presente numa cidade de que tanto ouvimos falar, tanto vemos fotos, etc. É muito surreal ver que existe!

Veneza é o tipo da cidade que em dois dias dá para se conhecer bem. Desça na estação central de trem e vá se perdendo pelas ruelas. 

Ficar hospedado na cidade pode realmente ser caro, muita gente fica nas cidadezinhas do lado como Pádova ou Mestre, e aí fazem o deslocamento de vai-e-vem via trem ou ônibus. Eu fiquei num apê alugado em Veneza mesmo e acho que se for possível, é a melhor opção. Fiquei no Venice Apartments, dê uma olhada aqui.

O sistema de transporte é muito legal, é feito pelo Vaporetto. Você paga um cartão de 48h e pode andar livremente com ele. É como se fosse o metrô de Veneza, existem as paradas espalhadas por toda cidade e ele passa de tempo em tempo. Ele é 24h mas durante a noite os intervalos são bem maiores, é bom ficar de olho. 

O segredo é se perder pelas ruas sem medo, ir conhecendo cada cantinho, restaurante e cenário de filmes. Ande em direção à Praça de São Marcos que é a única praça de toda Veneza e à Ponte de Rialto. 

Durante a noite os restaurantes próximos à Praça de São Marcos são parada obrigatória (os que estão nela são meio caríssimos, tem até orquestra tocando música clássica), inclusive comi a melhor lasanha da minha vida por ali. O clima é ótimo e muita gente se arruma bastante para curtir a lua veneziana. Extremamente romântico. 

Os passeios de gôndola são bem caros, mas o truque é negociar no estilo brasileiro com o gondoleiro. Em todo caso, o passeio no Vaporetto é show de bola e serve como city tour. 

As máscaras de carnaval são bem lindas, e várias tem um preço bem acessível. Também nos demos muito bem em algumas lojas de roupas que vendiam tudo a 10 euros. A dica de ouro é comprar os colares feitos de arte em vidro (famosos da ilha vizinha de Murano-Burano), é possível achá-los por 1 euro. São presentes perfeitos: lindos, diferentes, pequenos e baratos. 

Vi várias plaquinhas sobre informações sobre os períodos de Acqua Alta, que é quando a maré do Mar Adriático aumenta e vários pontos acabam alagados. Acontece geralmente em novembro e dezembro mas não é nada alarmante, inclusive dizem que não atrapalha em nada a vida do turista. Existem apenas orientações sobre como proceder e continuar a diversão em paz. 


Veneza - Itália   Viagem: 2014 (maio)


´Assista: O turista, Cassino Royale, A liga extraordinária, O mercador de Veneza



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia