Caso: Besteira-food na estação de Sevilha

Da Série Cuidado na Estrada

"No, we can't!"




Último dia em Sevilha e depois do dia ter rendido mais do que devia (como sempre) estávamos atoa - perigo - e a Núbia deu a brilhante ideia de entrarmos na Zara que estava simplesmente na nossa frente numa rua perto do Hostel e com muitos cartazes de "Rebajas", num termo mais popular: liquidação. O plano era entrar na Zara (e em diversas outras lojas) somente em Madri que era a nossa última cidade e evitaria o sobrepeso - líquido e certo - nas mochilas & malas. Porém, estávamos atoas do pedaço e entramos na Zara "só para olhar" - até porque ela explora trabalho escravo e isso não é legal. Inevitavelmente levamos algumas peças. Pegamos nossas bagagens e seguimos de ônibus para a estação Santa Justa. 

Chegamos com 1 hora de sobra e nosso trem para a estação Atocha, em Madri, já apontava no letreiro. Nos sentamos nos bancos em frente a entrada da nossa plataforma e ficamos papeando um bocado. Desde antes da "sessão Zara" eu já estava com vontade de aliviar os 38° de calor com uma big batata frita e uma mega coca-cola gelada do Mc Donalds, mas me contive pois cada coca-cola era uma peça da Zara/Mango/H&M a menos no guara-roupa (simples assim). Pois bem, estávamos lá só esperando nosso trem parquear na plataforma para tranquilamente entrarmos em suas dependências e partir rumo à capital madrilenha. O meu desejo pelo raio da batata e refrigerante estavam martelando no meu ouvido/boca/estômago/coração o tempo todo. Falei em voz alta sobre as minhas intenções Mc-Donaldianas e a Núbia disse que não queria mas que eu fosse lá comprar o meu lanche. Intercalei no pensamento a coca-cola no gelo e vestidos no provador das lojas. Olhei no relógio e ainda eram 19:23. Refleti e, refleti mais ainda. Me decidi, e fui lá comprar o raio da besteira-food. 

Voltei super rápido e fui perguntar para moça se o trem já estava aberto para embarque, ela disse que sim. Chamei a Núbia e descemos pela esteira rolante até a plataforma. A funcionária nos gritou lá de cima "Rápido estan atrasadas!". A Núbia olhou com uma cara tipo "Como assim? Claro que não estamos atrasadas!". Outros funcionários lá na plataforma acenavam feito sobreviventes da guerra para que corrêssemos. Eu olhei o painel e piscava em vermelho "Embarque Imediato". Aí a coisa ficou seria! Gritei: "Corre Núbiaaaaa". Detalhe de cena: duas mochilas tamanho super size + uma sacola anexa com compras da Zara + duas bolsas básicas + uma coca grande + uma batata grande + uma pimenta-almofada. Corremos com tudo pela esteira. De uma hora pra outra, tudo ficou levinho como estopas de pena. 

Surpreendentemente inventaram um raio X para malas na plataforma, lá fomos nós arremessar a tralha na esteira que deu uma leve entalada por conta da sacola de compras anexa da Zara. Depois penduramos tudo de qualquer jeito nas extremidades do corpo. A Núbia pegou a mochila dela só com uma alça e pegou um embalo sinistro, só que tinha um funcionário no meio do caminho cobrando os tickets antes de entramos (wtf? fato também inédito já que esse procedimento geralmente é feito dentro do trem em movimento). O tempo de frenagem foi de uns 15 segundos e digamos que ela deu um baita totózinho no senhor bilheteiro. Ela entregou nossas passagens e o funcionário passou umas 30 vezes no scanner e algo estava dando errado. Ele não esquentou a cabeça e liberou nossa ida até porque só faltavam as duas princesas no trem. Depois me lembrei que não tinha conseguido imprimir nossos 2 bilhetes, só estava saindo da máquina apenas o de uma de nós. Tínhamos em mãos bilhetes repetidos, por isso o galho na hora do scaneamento. Eu sabia disso, mas nem lembrei desse detalhe; não depois da maratona adrenalínica de ver um trem prestes a partir sem você, e antes disso, tendo que revezar no pensamento roupas, batatas e refrigerantes (não teve muito espaço para as passagens da viagem). 

As lições do episódio foram: 

1) Quando a Aline tiver algum desejo e estiver com "duvidinha", diga: "Me dá o dinheiro que vou lá agora comprar para você!";

2) "Ah nosso dinheiro vai dar sim! Faltam só 5 dias, qualquer coisa eu passo tudo no cartão e depois pago a parcela mínima da fatura";

3) Besteira-food nada, besteira-fode!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia