San Andres, na Colômbia



Fechamos com chave de ouro nossa super viagem na paradisíaca ilha de San Andres que pela foto já mostra de que tipo de mar estamos tratando. Esse mar é conhecido como "o mar das sete cores" porque consegue fazer um degradê surreal de 7 tonalidades de azul - e é a mais pura verdade. 

Amei San Andres antes de embarcar de férias porque ela tinha tudo que na minha opinião é perfeito: águas quentinhas + paisagens caribenhas paradisíacas + bom custo benefício + cotação favorável + pouca invasão de turistas + tamanho ideal para exploração + tax free em toda ilha. Comprei uma GoPro só para essa viagem!

Nos hospedamos no El Viajero Hostel San Andres e gostei bastante. O quarto era ótimo (com ar condicionado, mas chuveiro frio) e tinham várias atividades com o pessoal que estava hospedado, como aulas de salsa e de uma dancinha típica da ilha,  o ragga (que é sensacional). Como não amar uma ilha que tem até um baile típico? Todos dançam, e até você vai também. 

Dica: compre seu próprio equipamento de snorkel (máscara e canudo), uma câmera que tire fotos embaixo da água e sapatos próprios para entrar no mar. 

Chegamos no fim da tarde e fomos andar a pé pelo calçadão da praia de Spratt Bay. Ali nos arredores tem várias ruas de lojas (compre sapatos para praia, eu mesma já aproveitei para comprar meus pés de pato), era como estar num duty free a céu aberto. No dia seguinte alugamos um carrinho de golf (solicitamos no próprio hostel) e fomos contornar toda a ilha o que foi uma experiência e tanto. Compre comida e água no super mercado porque o dia vai ser intenso. 

É super fácil de andar e a cada momento somos surpreendidas por vistas maravilhosas e por atrações que são bem baratinhas. Paramos em La Piscinita que é um bar que proporciona o mergulho com snorkel. A entrada é por um preço simbólico e ainda te dão pães para atrair os peixinhos. Tinha um cara que trabalhava lá e nos ajudou bastante na parte no mergulho, inclusive nos levou para um passeio mais afastado que deu para ver um fundo do mar espetacular. 

 

Seguimos viagem e a próxima parada foi no West View, outro restaurante (que ninguém ligava para comida) que dava acesso ao mar para snorkel e, além disso, tinha um trampolim e toboágua bem interessantes e que atraiu todas as atenções das pessoas. O ingresso de entrada também era bem baratinho. 

No final da tarde chegamos em Rocky Cay, uma ilhota a poucos metros da praia que tem um navio encalhado. O legal disso tudo é que dá pra ir andando da praia até Rocky Cay e a água não passa dos ombros. Eu achei o máximo ir andando mar adentro. Não esquece de levar os sapatos de praia para subir nela e tirar fotos. 

Decidimos não fazer o passeio até Johnny Cay, outra ilha próxima da praia mas que envolve cias de turismo com lanchas/barcos, porque seu maior atrativo é fazer o snorkel. Como já tínhamos feito bastante esse tipo de mergulho, não queríamos perder tempo e dinheiro nesse passeio. Ele também é programa básico de turistas e ficava sempre cheio - o que para o snorkelling é péssimo. 

Sendo assim, fechamos o passeio até e ilha Cayo Bolivar, a melhor escolha que já fizemos na vida. Veja o relato aqui. 

No centro os restaurantes eram ótimos e a noite também achei bem animada. Balada em San Andres aqui. 


San Andres - Colômbia       Viagem: 2014 (setembro)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia