O que calçar em viagens?


Um das minhas maiores dúvidas quando estou na fase de preparação para uma viagem, com certeza, são os sapatos ideiais para levar numa boa todas as fases do roteiro sem passar maus bocados (ou alcançar o sofrimento mínimo).

É fato, andar pouco não é uma opção. Não é mistério para ninguém que caminhar pelas ruas e usar o transporte público são umas das melhores formas de conhecer a cidade, entrar no clima real da sua cultura e povo. Então é mais do que necessário a escolha dos sapatos certos para realizar tal tarefa.

Mas é aí que começa toda preocupação. O certo é descolar os melhores calçados que vão amenizar os efeitos das andanças (inchaço e bolhas nos pés), uma vez que, infelizmente, a dor e o mal estar não há como evitar. Isso acaba dando certa dor de cabeça porque não gosto da ideia de andar de "qualquer jeito" só porque sou turista e estou de férias, até porque vou tirar muitas algumas  trilhões de fotos. 

Minha experiência diz que o melhor é não apostar fichas em sapatos novos, compre-os antes da viagem e vá testando seus desempenhos ao longo de alguns meses para se certificar de que eles merecem ter o passaporte carimbado. 

Sapatilhas
           As sapatilhas são ótimas opções para andar durante o dia e, dependendo, até ir para balada. Mas são sapatinhos muito traiçoeiros portanto só leve sapatilhas usadas e testadas para tal tarefa. Nada de comprar um dia antes de viajar e socar na mala. Para andanças frenéticas pode ser um tiro no pé, literalmente. 
          Eu geralmente uso sapatilhas Moleca de pano que tem uma tecnologia de conforto na palmilha, mas ainda assim nem todas são indicadas para viagem. A vantagem é que já existem uns modelos bonitinhos e que combinam com todas as variações de roupas, a desvantagem são os preços que subiram bastante. Vez em quando sinto dores nos pés porque o formato da minha pisada já deformou a palmilha.


Salto alto
         Para as baladas eles serão, na maioria dos casos, necessários. Mas é aquela coisa, salto é salto, uma hora vai machucar; então leve aquele que você sabe que demora mais para torturar. Posso estar louca falando isso, mas o uso dos saltos anoite até que é bom para quebrar um pouco a "rotina"dos pés. 
         Os modelos "meia pata" e "plataforma" geralmente são os mais indicados, mas se como eu, você não usa esses tipos de sapatos, tente os da Melissa. Eles podem ser mega altos, mas são incrivelmente muito confortáveis (além de lindos). Meus fieis escudeiros são: a Melissa Malika preta do bico quadrado, um cinza mais baixinho com salto quadrado da Ávida e um bege de salto médio da linha Comfort Plus da Constance.

Melissa Malika

Tênis
         Os tênis são ótimos companheiros nas longas caminhadas. Mas cuide para escolher o modelo certo, aqueles com muitas molas ou sem amortecimento algum, estilo AllStar, vão machucar. Os mais indicados são os usados para corrida que já tem todo um desenho ideal para ajudar na pisada e são muito leves.
         Tome cuidado com a meia, escolha uma de algodão puro senão em determinada hora é capaz de você sentir muita dor (queimação) com o material sintético da meia, digo isso por experiência própria. Se a viagem for para algum lugar muito quente, ainda corrermos o risco de não aguentar ficar com os pés cozinhando dentro de um tênis, é um caso a ser pensado porque eles pesam e ocupam lugar na mala.
Mizuno Wave

Crocs
          Todo mundo implica com as Crocs pela " beleza" que elas possuem, mas tenho certeza de que os donos desses comentários nunca colocaram os pés dentro delas. Sim, é coisa de Deus. O melhor é que eles já desenvolveram vários modelos mais bacanas e delicados para a gente não ter que se submeter a usar aquela “caixa de sapato”.
         Mas surpreendentemente eu consegui criar bolhas com minhas Crocs bonitinhas. A partir de certo estágio de caminhada elas não aguentam o tranco. Muito cuidado até com as Crocs; de novo, a dica é fazer teste drive simulando as mesmas condições de uso com as quais vocês (você e a Crocs) irão se deparar na viagem.
Crocs Olivia
Chinelo
         Podem ser boas opções de uso além do quarto e do chuveiro. Principalmente em viagens no verão, claro. Usar chinelo não precisa sempre retratar um momento “largado”do ser humano, dá para ficar fashion sem problema nenhum. 
        As  Havaianas predominam nesse caso, obviously. Mas tome cuidado pois até elas podem ser grandes vilãs, muito porque as “tiras” podem machucar e até “assar”o peito do pé. E se estiver muito certinha no seu pé, pode vir a machucar o calcanhar. Existem uns chinelinhos de pano que são ultra-leves e que podem te apoiar na andarilança. Para andar, por exemplo, em Parques de Diversão, não hesite em apostar na chineleira.

Chinelo de pano souvenir 
Bota
          Para locais frios é o item principal da mala, sem dúvidas. Tome cuidado com os saltos, muito altos vão dar problema, e sem nenhum, também não vai ser tão legal. Tente comprar uma bota com cano largo para caber as calças que estará usando. A regra da meia também vale aqui.
         As botas são ótimas, a maioria aguenta o trabalho sem se vingar do dono. Meu suporte está numa bota preta de cano médio que tem um salto inteiriço baixo, e numa cano baixo marrom da Piccadilly com palmilha anatônica. 
Ankle Boots Piccadilly

Outra dica é revesar durante os dias os sapatos que levou, um dia use um fechado sem meia, no outro um aberto para o pé respirar, depois use um fechado com meias. Vá mesclando o uso para que nenhum ponto do pezinho seja pressionado ocasionando uma temida bolha. Evitar bolhas é o canal (ou tentar adiar ao máximo o seu aparecimento). Se seu pé for enjoado, se antecipe e mumifique com esparadrapo os pontos mais críticos. 

Se as bolhas aparecerem, geralmente entre os dedos, o lance é recorrer sem hesitar às fitas estilo esparadrapo mesmo. Existe uma maravilhosa que tem uma super cola (não sai nem no banho), é transparente e maleável à pele, ou seja, perfeita e faz total diferença. A Núbia descobriu esse salva-vidas e carinhosamente o apelidou providencialmente de "Pró Pé", a fita Nexcare 3M. É possível achar em todas as farmácias, inclusive nas gringas. Esse é um daqueles itens imprescindíveis da mala. É tão bom que aposto que se estiver com azia, é só colar um pedacinho na barriga que ela vai embora rapidinho.
Fita Nex Care 3M
Ps.: Todas as dicas dos sapatos são validas associadas aos remédios para dores musculares e anti-inflamatórios que inevitavelmente tenho que usar em certas ocasiões. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia