Roma



Roma foi um grande exemplo que tive de poder conhecer e apagar tudo que tinha no meu imaginário sobre ela. E isso não é uma coisa ruim até porque gostei, resignifiquei, mas gostei.

Antes de qualquer coisa, é bom sempre ter em mente a parte em que ela é uma cidade grande, e por isso, respira e tem aquele ar digno de capital do país.

Alugamos um apê ali perto da estação central de trem, foi tranquilo o deslocamento porque estávamos muito próximos do metrô e de alguns pontos que estão fora do centrinho mais conhecido de Roma. Deu para andar bastante ali pelos arredores e conhecer uma Roma mais moderna e com clima de cidade grande. 

Estavam próximos o Coliseu, Basilica di San Pietro in Vincoli (tem a estátuta de Moisés encomendada pelo Papa a Michelangelo), o monumento do Vítor Emanuel e as Ruínas do Foro Romano que ficam na avenida que desemboca no Coliseu. Não posso deixar de citar que também por esses arredores comi o melhor carbonara da minha vida (oh God!). É possível comprar um bilhete que dá acesso ao Foro Romano e ao Coliseu. A dica é tentar entrar no Coliseu no fim da tarde, umas 2h antes do seu fechamento pois a fila poderá estar menor, a concentração de pessoas lá dentro possivelmente pequena e sem falar na parte de pegar o pôr-do-sol mais privilegiado de todos. Eu senti uma emoção muito grande em entrar no Coliseu, é um daqueles lugares que existem de verdade mas que a gente custa a acreditar. 

Aproveite para do Coliseu ir caminhando até o Circus Maximus, o local onde eram feitas as corridas de bigas e o jogos de entretenimento dos reis romanos. Atualmente é só um descampado, mas interessante de ver. Lá no final do Circus está a Basílica de Santa maria in Cosmedin onde o maior atrativo é a Bocca della Verritá. Forma-se uma mega fila na porta da igrejinha para colocar a mão dentro da boca da verdade (uma imagem esculpida no mármore e detentora de mentiras) e tirar fotos, tome cuidado com o horário pois ela fecha cedo. 

O metrô tem apenas duas linhas e na parte mais antiga não consegue chegar, porém deixa bastante próximo então não dá muito estresse. O mais louco é pensar que Roma está muito perto do litoral e que em caso de temperaturas muitos altas (como as do verão que chegam a 40 graus) a maior sacada do mundo é ir para praia. As águas são do mar Tirreno que eu também não fazia ideia que existia (ele faz parte do mediterrâneo) e fiquei bolada de não ter ido conhecer. Acredito que em 5 ou 6 dias é possível visitar os principais pontos de Roma (incluindo Vaticano) e ainda embarcar no circuito praia. Fica a dica!

No outro dia fizemos a parte mais antiga e central da cidade. Descemos na estação dos Jardins da Villa Borghese, um jardim (lindo) elevado que tem uma feirinha gracinha e uma super vista panorâmica do pedaço (dá pra ver até o Vaticano). Dali seguimos para Piazza del Popolo (não deixe de ver em uma das fontes a escultura da loba alimentando Rômulo e Remo. Seguimos para Piazza Spagna onde está uma das fontes mais bonitas que já vi (ela é em forma de barco). O lance é se perder por essa ruelas e ir encontrando os principais pontos "na sorte" (e depois voltar no que não achou), também é importante desviar dos milhões de turistas, estrangeiros vendendo besteiras e carros, tem ruelas que aparentam ser de pedestres mas que transitam carros - é bom não se assustar. 

O grande ponto, sem dúvidas, é a Piazza di trevi, onde está a linda, maravilhosa e super povoada Fontana di Trevi. Não preciso explicar porque em todas as 5 vezes que passamos por lá ela estava lotada de gente. A dica é ir pelo o menos duas vezes: uma de dia e uma de noite. Não sei qual versão é a mais encantadora. Outra delícia são os restaurantes que ficam ali nos arredores, apesar do preço mais requintado (não é caríssimo não), vale muito a pena almoçar ou jantar. 

Pelos arredores não deixe de visitar a Piazza della Rotonda onde está o Panteão, um templo construído em 27a.c, depois reconstruído e hoje se encontra em perfeito estado de conservação. Ele é fantástico porque tem uma tecnologia de iluminação natural feita pela cúpula. Vale a pena, mas também tem horário para entrada gratuita de visitantes, se não me engano só a partir das 18h. Pertinho dali está a Piazza Navona que também é um show, ela é mais ampla e é onde está a embaixada do Brasíl (coincidentemente). 

Para quem curte umas compras e restaurantes mais qualificado$, vale uma passada na Via Vittorio Venetto que é a rua cara e elegante de Roma - cenário de Fellini em La Dolce Vita. 

No outro dia fomos conhecer o Vaticano e no fim da tarde passamos pela Ponte de Sant'Angelo, em cima do Rio Tevere, que dá acesso ao Castelo de Sant'Angelo (não entramos). Era fim de tarde e o pôr do sol, lindo. Do lado esquerdo tinha uma feirinha bem curtinha que não pode passar desapercebida. Como ainda sobrou um pouco de dia na conta, compramos sorvetes no Carrefour e pegamos um ônibus para rodar aleatoriamente pela cidade. Ah, ainda tem outra opção de transporte que são os trens de superfície. Roma é muito moderna gente!

Para quem curte um bate-e-volta, rola de ir até Tivoli, Nápoles e Pompéia. Outras coisas que fizemos mais fora da cidade foi conhecer a Via Ápia (Appia Antica), uma das principais estradas de Roma que começou a ser construida em 312 a.c. É um super lugar histórico (e incrível para fotos) com muitas ruínas e atrações tipo as Catacumbas de Calisto. Esse passeio é muito sinistro, você entra literalmente dentro da terra, por corredores sem muita iluminação e que muitas vezes só cabe uma pessoa para ver os túmulos e criptas de vários papas. O mais louco é o frio que faz lá dentro, como se tivesse ar condicionado, arquitetura nota mil. Resumindo é um lugar muito sinistro que abalou até euzinha que não tenho muito dessas frescuras. 

Roma é legal, tem gente que ama de paixão, eu apenas gostei muito. Não contava com a "cara de cidade grande" e aquele batalhão de turistas é meio tenso. Amei os pinheiros gigantes que estão espalhados pela cidade inteira, as fontes geladas de água e a história rondando a viagem o tempo inteiro, literalmente. 


Roma - Itália    Viagem: 2014 (maio)


´Assista: La Dolce Vita, Para Roma com Amor, Anjos e Demônios, A identidade Bourne, Bridget Jones, no limite da razão, Comer, Rezar e Amar, Quando em Roma, A princesa e o pebleu, O talentoso Ripley, Só você


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia