Caso: Eco-passeio em Formenteira



The perfect trip


E o plano era: passar um dia inteiro na linda e deliciosa Formentera, uma ilha um pouco ao sul de Ibiza na Espanha. O plano era, e foi! Com alguns detalhes básicos pelo caminho, mas foi. 

O dia já começou frenético muito cedo e já com mil e uma tarefas a serem cumpridas: pulamos da cama, fomos devolver nosso carro alugado, corremos até a rodoviária, pegamos um ônibus até o porto de Ibiza,  corremos pelas ruas até chegar no porto, chegamos no porto e fomos providenciar nossa ida até a outra ilha dos nossos sonhos. 

Pois bem, basicamente tínhamos duas opções de fazer a travessia entre as ilhas, num ferry grande (pense numa espécie de navio) ou num barco menor (pense num bote pesqueiro). Fora as dimensões, as diferenças eram o preço e o tempo de viagem (o "navio" custava uns 40 euros por pessoa e era mais rápido, e o "pequenino" 19 eurinhos e fazia uma parada). 

No ferry, vimos muita gente mais velha, famílias e etc, por outro lado, a galera jovem estava toda concentrada na área de espera do Aquabus (o low cost das embarcações). Com o raciocínio afetado, e muito influenciado pelas rebajas (promoções) das lojas, não hesitamos em nos enturmar na fila do low cost e economizar alguns euros na passagem. E o conceito de fazer a viagem no low cost também foi mais atrativo. 

O ferry partiu e logo depois vimos nosso barquinho chegando para nos pegar. Não economizei no diminutivo: barquinho mesmo (tenha uma ideia aqui). Olhei no olho da Núbia, ela retribuiu, e embarcamos.

No início foi tudo lindo, passamos pelos arredores de Ibiza, as vistas eram ótimas e um pouco de Gustavo Lima no serviço de som. Fizemos uma parada na Playa d'en Bossa para trocar de embarcação. Deu tempo de ir na lanchonete em frente ao cais e comer alguma coisa. Núbia, Blue Eyes, tratou de forrar o estômago com algumas frutas e tomar seu coquetel de medicina. Afinal de contas ela é daquelas que passa mal observando o aquário do dentista (Núbia, temos que encarar a realidade).

Finalmente fomos mar adentro rumo à Formentera e, à medida que nos afastávamos de Ibiza, o clima foi ficando muito tenso no meio do Mediterrâneo. Ah...Mediterrâneo! Como ele estava nervoso aquele dia! Sim, ele estava com muito mau humor e quem sofreu as consequências fomos todos nós humildes turistas murrinhas/quebrados/bêbados...

Nosso barquinho começou a entrar de lado nas ondas e no início foi divertido. O pessoal até soltava uns gritinhos, estilo parque de diversões. Eu fiz a linha durona e fiquei rindo como se estivesse tudo perfeitamente normal, seguindo o protocolo.

Pouco tempo depois olhei para o lado e vi Núbia admirando a paisagem e, do nada, lhe bateu um sono arrebatador. Ela se entrelaçou no meu braço e em cerca de segundos dormiu. Eu achei bem bonitinha a aproximação dela e segurei na sua mão como uma boa amiga deve fazer. Uma japonesa sentada imediatamente na frente dela começou a olhar de uma forma meio estranha para Núbia, aquilo me chamou a atenção. O caso era que Núbia tinha despertado do seu "sono" e não estava tudo muito bem não. Aí que fui reparar na parte em que ela não se dá bem com movimentos e automaticamente lembrei que tinha colocado uma sacola plástica na bolsa para por o biquíni molhado. Disse: "Núbia, se você precisar eu tenho um saco aqui na bolsa tá?!", na verdade só disse aquilo para fazer meu filme de boa amiga, até porque ela estava "bem" e não era o caso de usar os saquinhos de emergência.

Estava tudo bem, só que não. Ela me escutou e disse: "Tão me dá logo ele aí!". Confesso que me senti muito boa gente podendo ajudá-la, peguei mega satisfeita a sacola e taquei na mão dela. Na hora de pegar o tal saco na correria de levantar da cama e sair em tempo record do quarto, não reparei num detalhe do saco: que ele estava com o fundo totalmente removido. Basicamente eram só duas alças de plástico (dava para atravessar o braço e até a cabeça através dele). Ela foi com tudo e teve que abortar a missão nos 47 min do segundo tempo. Arremessou o "saco" para mim e disse de maneira enfática (para não usar outra palavra): "Bem bom esse seu saco!". A japonesa acompanhou toda saga e viu o desespero da Blue Eyes à aquela altura com a mão na boca, ela afastou os pés pra cima do banco e apontou a janela do barco para Núbia. Os japoneses sempre salvando nossas vidas! Em três segundos Núbia já estava lá na janelinha curtindo a vista e alimentando os peixinhos do mar Mediterrâneo. E eu? Eu só consegui fazer uma coisa: rir! Depois ela me disse que nem estava com vontade de usar o saco, mas como eu toquei no assunto veio "tudo" à tona...

Depois que o serviço ecológico dela foi feito a barra ficou mais pesada ainda na batalha Barco vs Ondas. Era uma refilmagem do filme "Mar em fúria". Lembra da euforia da galera soltando gritinho? Abriu espaço a um pânico (de leve) em geral. O silêncio tomou conta do barco e muitos rostos assustados surgiram. Começamos a escalar as ondas e depois cair delas. Acredito que as coisas pioraram bastante quando as ondas começaram a quebrar na lateral/janelas e lotar tudo com muita água.

A gente torcia mais que tudo para chegar logo no raio do destino enquanto o "piloto" se matava de rir do pânico à bordo. Tirando a aventura marítima com direito à alimentação de peixinhos, valeu super a pena ter ido até Formentera. É um passeio mais do que obrigatório a todos que vão para Ibiza. A única pulga que ficou na nossa orelha foi a parte em que teríamos que encarar o mesmo trajeto no fim do dia de volta para casa (e por ironia do destino: choveu). Hahahahaha...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia