As agências de turismo



É unânime, pensou em agência de turismo no Brasil, pensou na CVC. Sim, a agência que já é a maior operadora da América Latina e conseguiu transformar uma das maiores promessas do mercado brasileiro, o turismo, em realidade. Muitos sabem pouco sobre o assunto, mas é fato que ela colocou o turismo de vez na mão (e bolsos) dos brasileiros democratizando as oportunidades para todas as classes sociais. Seus produtos são frutos do chamado turismo de massa com aquelas muitas opções de destinos e os parcelamentos em até 12 vezes sem juros. Sem dúvidas, ela revolucionou o mercado do turismo brasileiro e, definitivamente, as nossas férias. 

Eu já viajei algumas vezes com a CVC com minha família e quando fui em minha primeira viagem à Europa, quando conheci "Pahi". Mas confesso que não sou muito fã do estilo "agência de turismo" de viajar. Acho importante o trabalho das agências e admiro a concepção de vários roteiros que já estão saindo do formatinho "cabeça fechada" e se encaixando em desenhos muito mais ousados. Minha relação com as agências, pessoalmente falando, se limita à negociação de cotações de passagens e hotéis por mim mesma pré-determinados. Sim, é possível criar o próprio roteiro e pedir o auxilio das agências para uso das suas regalias de tarifas nas passagens e nas diárias. 

Olhando hoje o panfleto de pacotes de 2013 da CVC um deles me chamou atenção no mesmo instante: o lançamento do pacote Ibiza. Fiquei feliz em ver roteiros como esse já figurarem no cardápio da agência mais popular do país. É sair de vez do "café com leite" de sempre. Com certeza é inovar mais ainda no mercado, é também uma grande forma de popularizar a utópica Ibiza no Brasil.



Acho que posso até igualar o Pacote Ibiza àquela mesma reflexão sobre a não exigência de vistos para entrar nos EUA. Minha opinião sobre os detalhes do tal pacote, aí já é um outro assunto...(que fique no ar: eu jamais atravessaria o Atlântico até o outro continente para ficar quatro diárias e ter que vim embora [ponto final] ---> e olha que já fiz isso na vida).

P.S: Desculpem-me por essas tendências esquisitas que tenho às vezes nos meus textos, talvez essa minha rabujice se dê pela mania de me apropriar de lugares que eu tenha gostado bastante como é o caso dos EUA e de Ibiza.

Mas é isso aí gente, na hora de viajar a dúvida agora será: vou para Caldas Novas ou para Ibiza, baby?



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia