Trancoso, na Bahia




Não sei você, mas eu sempre quis conhecer Trancoso. Só me faltava a oportunidade, e eis que ela surgiu. Trancoso é uma vilazinha (pelo o menos começou assim) bem charmosa que fica localizada na Costa do Descobrimento (a história do Brasil começa aí), no litoral sul da Bahia. Eu já tinha passado por alguns pontos dessa costa no passado, ainda criança, mas a ida até Trancoso me fez perceber que eu amo essa região, que além de tudo de bom que tem para oferecer, fica bem perto de Brasília. 

Já tinha ensaiado umas pesquisas para Trancoso e sempre achei meio "fancy" demais, e realmente é. Não gosto de delimitar muito as opções mas, assim como Punta del Este, acho que Trancoso é um destino muito específico e que vai atender, principalmente, às pessoas que estão dispostas a gastar mais dinheiro. Claro que dá pra pesquisar e achar opções estilo "mochilão", mas confesso que a proposta mais "fina" é muuuito bacana, ainda mais se for na delícia que é Trancoso.

Para chegar lá, é preciso descer no aeroporto de Porto Seguro (pequeno e modesto mas que está acostumado a receber muitos voos internacionais e particulares) - leia aqui os detalhes sobre esse deslocamento de avião. De lá, é só dirigir na direção sul, passando por Arraial D'ajuda e depois, Trancoso (cerca de 40 minutos). 

O esquema é ter carro, apesar de estacionar em Trancoso ser praticamente inviável. Ache uma pousada na praia ou nos arredores do Quadrado, a praça principal. Lá estão os restaurantes, bares e lojinhas de todos os estilos e preços (geralmente altos). Você vai precisar de um carro para ir até as praias vizinhas, e se ele for mais potente, melhor ainda. Ande bastante pela costa passando por Santo Andre, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro, Arraial, Trancoso, Caraíva, Corumbau, Prado...etc. 

Em Trancoso, a praia mais fácil de ir é a Praia dos Nativos, fica próxima ao Quadrado. Você pode escolher entre as várias barracas de praia que estão disponíveis, o mar me agradou muito pois era mais tranquilo e com uma temperatura maravilhosa (morna). 

Acessamos a Praia Rio da Barra pelo Rio da Barra Villa Hotel (R$ 30 para estacionar), usamos a estrutura deles de praia. A mesa custava R$ 400 revertido em consumação, mas a praia é linda e a estrutura também bem aconchegante. Nas altas temporadas, rola aquele desfile de moda praia em que a maquiagem a prova d'água é só a ponta do iceberg. 

Nos outros dias fomos de carro para Santo André, vila que fica na direção norte, depois se Santa Cruz Cabrália, e onde a Seleção Brasileira da Alemanha se hospedou para Copa do Mundo (e hoje é um hotel de luxo que permite day use). Na direção sul de Trancoso, uma estrada de chão dá acesso à Praia do Espelho e à Caraíva. Nessa mesma estrada é possível visitar o centro comercial de uma aldeia indígena pataxó, os produtos são muito interessantes. 

A Praia do Espelho, hospedagem do Leo Dicaprio, é linda de morrer. Tem vários restaurantes e pousadas, mas a dica é ir andando na direção norte, até chegar na parte mais deserta. Não tem estrutura nenhuma, então é bom levar uma caixa térmica com todos os insumos necessários. Apesar da gente não ter conseguido fazer snorkel, vale a pena sempre tentar, e se tiver, vá com com as sapatilhas próprias para entrar no mar que forma piscinas naturais. É de longe a paisagem mais linda da viagem. Tome cuidado com a subida da maré para não ficar preso na praia já que foi para região mais deserta e isolada. 

No outro dia, na mesma estrada, seguimos para Caraíva um vila fofíssima em que os carros não entram e o rio encontra o mar. Todos estacionam o carro e fazem a travessia em canoas (pague diretamente ao canoeiro). Até chegar à praia, fomos passando pelas ruas da vila que é cheia de pousadas, restaurantes e placas com propagandas de forró. Um sonho de lugar! Muita gente faz canoagem e stand up paddle no rio. Seguindo até a praia (vá de chinelo porque a areia queima a alma), existem umas 4 estruturas para ficar. Escolhemos a Pousada Casa da Praia que tinha uma comida bem gostosa e uns almofadões maravilhosos, a consumação mínima era de R$ 80 pela mesa. A praia é mais agitada e como é o encontro com o rio, é meio escura mas com o passar do dia vai ficando mais azul. Confesso que chegamos a cogitar passar uma noite na Pousada Casa da Praia, aliás, se der, faça isso!

Anoite vá para o Quadrado e escolha um dos restaurantes bonitinhos que tem por lá (achei a qualidade da comida de Jeri melhor), compre os chocolatinhos de cacau típicos dessa região e impossíveis de parar de comer, vá até a brigaderia, tome o sorvete de capim santo...enfim, muita coisa legal! Não esqueça de ir no Café de la Musique, uma bar/restaurante/barraca de praia/balada. Na filial que fica no Quadrado é possível ver a programação e comprar ingressos - prepare-se para os preços nível Punta

No Quadrado também está a Igrejinha que anoite vira point dos turistas e dos casamentos, já que está na modinha casar por lá. 

Assista os vídeos que fizemos em Trancoso para conhecer um pouquinho: 

Episódio 1 - Indo para Praia do Espelho (https://goo.gl/Ai8JrW)



Episódio 2 - Conhecendo o Quadrado (https://goo.gl/hbYoaT)


Viagem: Janeiro (2017).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia