Vale Sagrado, no Peru



O Vale Sagrado é uma região onde estão várias cidades em que se encontram as ruínas das construções deixadas pelos Incas. Cusco era a principal cidade, a capital do império Inca, e obviamente também se localiza no Vale Sagrado. 

Para fazer a visita ao Vale basta fechar um pacote com alguma agência de turismo em Cusco (existem milhares pelas ruas). O passeio completo é feito em dois dias, mas geralmente as pessoas fecham apenas o que dura um dia apenas.

É aquele esquemão de excursão turística com trocentas pessoas, um ônibus que recolhe cada um no seu hotel, um almoço típico incluso e um guia. Se você estiver num grupo grande pode fazer como nós fizemos. Éramos seis pessoas e fechamos um passeio numa van com um guia exclusivo. 

Foi ótimo porque ficamos mais à vontade e escolhemos fazer a ordem inversa do passeio para ir contra o fluxo das excursões. Foi muito mais interessante, além de ter um guia e motorista disponíveis para nossas preferências e prioridades. 

Passamos pelas cidades:

Chinchero: Visitamos um circuito sobre coisas típicas, assistimos a uma apresentação de como colorir as lãs de lhama e alpaca, e chegamos numa área de compras que nos estimulou a gastar muito por que as senhorinhas eram muito fofas - no mercado em Cusco achamos coisas iguais e num preço mais barato. Além disso, tiramos algumas fotos (lindas) no sistema de irrigação e construção de casas feitas pelos Incas. 

Cidade de Maras: Nessa cidade estão as salinas que extraem sal do pico das montanhas (muito louco, não?). Decidimos não ir até as salinas, apenas até o centro e a pracinha principal de Maras que é uma micro, super micro cidadela. 

Moray: Acho que Moray é a mais famosa pelas fotos que acabamos vendo por aí. Lá estão os sítios de plantação e irrigação em forma circular também desenvolvidos pelos Incas. O legal é que em cada "andar" ou "degrau" a temperatura variava radicalmente e tornava possível o cultivo de diferentes plantas. É bem bonito e ainda oferece uma vista perfeita da Cordilheira dos Andes com o pico super nevadinho. 

Ollantaytambo: Essa também é uma cidade famosa até porque tem uma estação de trem que leva a Cusco ou a Águas Calientes. Algumas pessoas, inclusive, passam a noite por ali para pegar o trem o mais cedo possível. Lá subimos uma espécie de forte que dá uma visão panorâmica de toda cidade e região. A subida é lenta pela falta de oxigênio, porém vale muito a pena. Na entrada também rola uma feirinha daquelas que todo brasileiro ama perder tempo. 

Pisac: Nosso último ponto foi Pisac. Pegamos o pôr do sol que estava indescritível (mas frio era de morrer porque lá é bem alto). A sorte é que como deixamos por último, estava vazio. 

A dica é fazer o passeio do Vale Sagrado antes de ir a Machu Pichu, essa ordem é fundamental quando se diz respeito à superação das expectativas. Além disso, é um passeio que nos deslocamentos oferece vistas lindíssimas da natureza e explicam porque ele é conhecido como o Vale Sagrado do Peru Encantado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia