Não custa nada olhar...

Sabia que às vezes não custa nada olhar o que está ao seu redor? Já pensou que na cidade em que você mora tem tanta coisa interessante que merece ser vista/conhecida, e que mais louco ainda, outras pessoas planejam férias e gastam dinheiro indo até aí só para conhecê-las?

Isso me veio à cabeça quando fiquei pensando em como seria morar em Paris, por exemplo. Imagina enfrentar aqueles perrengues básicos de rotina numa cidade como essa? De repente, começa a chover e você entra no primeiro bistrô que vê pela frente e acaba tomando o melhor café da sua vida numa mesinha na janela que, por um acaso, tem uma vista normal da torre Eiffel. Ou você sai atrasado para trabalhar, fica preso num dos engarrafamentos típicos de Manhattan e a única solução é ir a pé passando por todos os cenários de filmes possíveis. Isso é um pouco demais pra mim.

Mas a pergunta que fica é: será que a esmagadora rotina nossa de cada dia é uma maquiavélica vilã da realidade? Pensando na resposta, a única que me veio nesse momento é que eu estaria disposta a morar por uns tempos em algum lugar desses para fazer essa pesquisa antropológica que nos diria se deveríamos ou não mudar o mais rápido possível para alguma cidade assim, linda de viver.

Até lembrei daquela música do Snow Patrol (que coincidentemente tem o clipe que nos leva para um passeio delicioso - e diferentaço - pelas ruas de Paris): Open your eyes!






Enquanto isso, você (e eu) tá aí pensando nas suas férias numa cidade que está em outro continente...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zoo Luján de Buenos Aires: a pior coisa para se fazer na vida

Balada em Punta del Este, no Uruguai

Balada em Cartagena de Índias, na Colômbia